<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

A ler...

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

E que Europa querem esses refugiados/migrantes? A Europa chamada Alemanha, aquela Alemanha que agora foi a votos e lê notícias como estas. Mas querem-no pelo maravilhoso clima daquele país? Estupenda gastronomia?… Ou mais prosaicamente porque têm família instalada nesse país, porque dispõem aí do apoio das suas comunidades e porque podem também contar com os apoios de um estado social que consideram mais generoso e rápido do que, por exemplo, o português.

Goste-se ou não (e nestes assuntos o que conta é a realidade e nunca aquilo de que cada um de nós gosta) a possibilidade de usufruir dos direitos do estado social na Europa tornou-se para muitos dos naturais de África e do Médio Oriente uma utopia bem mais realizável que a de conseguir uma vida digna nos seus países de origem: os seus governantes e oligarcas vêm às compras e ao médico a Lisboa, Londres, Berlim, Paris, Milão e Barcelona. Eles porque são pobres procuram trabalho e os serviços públicos que não têm.

Não sejam burros, s.f.f. ...


Parece que centenas de pessoas protestaram [na noite das eleições] em várias cidades alemãs contra o partido Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema-direita, que, segundo as sondagens, passará a ser a terceira força política mais votada, considerado um resultado histórico.
Pouco depois do anúncio dos resultados provisórios, que atribuem 13,5% das intenções de voto ao AfD, foram organizadas manifestações espontâneas em frente à sede do partido em Colónia, onde se concentraram cerca de 400 pessoas, em Frankfurt, em Munique e em Berlim.

Há qualquer coisa de anormal em tudo isto.
Em primeiro lugar, organizar manifestações espontâneas diz tudo sobre a dita espontaneidade das manifestações (devidamente) organizadas...
Em segundo lugar, qual é a representatividade de 400 marmanjos (ou que sejam 500 ou 1000...) para dizerem ou veicularem o que quer que seja sobre um partido que teve 13,5% dos votos de cidadãos livres e tão esclarecidos como os demais, tornando-se assim a terceira força política presente no Parlamento lá da terra...
Em terceiro lugar, não foi o partido que fabricou os votos a seu favor e, menos ainda, os roubou aos eleitores. Foram, sim, os cidadãos alemães que lhos deram voluntariamente...!!! E para tal não só não foram coagidos como estavam tão esclarecidos como os demais e tinham à sua disposição uma escolha de soluções partidárias bastante diversificada... Quando os ditos contestatários (que já se sabe que são a extrema esquerda...) dizem "nazis fora" não se colocam exactamente na mesma posição xenófoba e intolerante que tanto criticam...??? Isso não consitui uma manifestação de uma intolerância básica não para com os deputados eleitos mas para com os (milhões de) eleitores, seus concidadãos, que votaram legitimamente nesse partido e nas suas propostas...???

Em vez da sociedade continuar a ser burra talvez seja melhor reflectir - mas pondo de parte as idiotices e tiranias da esquerda - sobre que razões levam a que certas ideias prosperem a acabam por ter vencimento. Talvez que isso fosse muito mais inteligente e útil do que manifestações espontâneas que estamos fartinhos de saber de onde vêm e quem as organiza...

In memoriam

domingo, 24 de setembro de 2017


João Ferreira-Rosa
1937-2017

A ler...


Antigamente, as aldeias possuíam o seu maluquinho oficial. Hoje, as campanhas das “autárquicas” indiciam que os maluquinhos são inúmeros e concorrem todos a cargos políticos.

Em abono da verdade, convém notar que, após as eleições, esses transtornos emocionais cedem lugar à realidade. Infelizmente, a realidade não é muito melhor. Para A, B, C, D e E (F, entretanto, foi internado), consiste na edificação de pavilhões inúteis, no patrocínio de “certames” (inevitavelmente “patentes” nos pavilhões), na “implantação” de rotundas, em encomendas de obras “artísticas” (entulho para enfeitar as rotundas) e nas gerais maravilhas do serviço público, consubstanciadas nos trinta e sete meses que a junta demora a remendar um canteiro. Sobretudo as autarquias existem para providenciar um salário aos autarcas, uns favores aos compinchas que ajudaram a eleger os autarcas e uns empregos à quantidade de munícipes suficiente para, em teoria, assegurar a reeleição dos autarcas.

A ler...

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

O BE é o resultado da concentração de vários partidos de extrema-esquerda tais como UDP, PSR, Politica XXI e dissidentes do PCTP-MRPP. Gente capaz de tudo para desconstruir uma sociedade e impor uma agenda de politica ultra-radical  para criar uma nova moral. Debaixo de uma falsa capa de socialismo democrático anticapitalista (ah! ah! ah!) movem-se perigosamente por entre as minorias, não para lhes resolver problemas de igualdade mas sim para os revoltar contra as maiorias que querem eliminar. Ao fazer crescer estas minorias, cresce também o voto. Porque é nas minorias que eles procuram militantes pois doutra forma não têm hipóteses. Simples.

Tirando o oportunismo do anúncio, aqui temos mais "pão e circo"...

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Governo garante que vai aumentar reformas

Alguém sabe se vai haver eleições...???
É que há dias era a baixa geral do IRS (que afinal era só para alguns, os ditos "pobrezinhos"...)... Agora é o aumento generalizado das reformas (também só para alguns...)...

Que diabo...!!! Tanto anúncio de tanta benesse do governo dá mesmo ideia que deve haver eleições por perto...

Felizmente...


... que continua tudo a correr muito bem...

Dívida pública subiu para 249,2 mil milhões em julho

Gozo e paródia é o que é preciso...


Famílias portuguesas nunca pouparam tão pouco nos últimos 18 anos apesar de o rendimento das famílias estar a crescer o que se deve ao facto de se registar "uma variação mais intensa na despesa de consumo final do que no rendimento disponível".

Morra marta, morra farta...

Felizmente que ainda há justiça...


O Partido Socialista perdeu, de vez, o braço-de-ferro que durava há mais de três anos com a Assembleia da República por causa da subvenção pública das eleições autárquicas de 2013.Os socialistas reclamavam mais 3,258 milhões de euros, mais juros, além dos 13,9 milhões já pagos pelo Parlamento porque interpretavam de forma diferente a lei que em 2013 cortou as subvenções eleitorais.

É é esta "moralidade" que governa o país...

Há sempre uns "desmancha-prazeres" para estragar a "festança"...


Economista do Commerzbank diz que o Governo está a tornar a economia menos competitiva e está a fazer regressar o país "à tendência pouco saudável de antes da crise".
“Os problemas de Portugal não acabaram. Estão piores”

Quando é que isto acabará...???

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Eleições ADSE. Lista G apoiada pela Frente Comum elege três membros

Mais um serviço público, de natureza social, minado (e controlado) pelo pcp e pelos sicários do seus sindicatos...

Demagogia social...




A esquerda adora alimentar a subsidiodependência  - porque isso só lhe traz vantagens: acaba com a liberdade individual, cria vínculos de dependência e dá jeito na altura das campanhas e votos no dia das eleições...

A ler...


Ou seja: das barrigas de aluguer, oferecidas sem hesitar como contrapartida à esquerda radical, à sofreguidão das cativações para beneficiar a eleita fatia do funcionalismo publico (apesar das injustas consequências das mesmas cativações nos mais desprotegidos); do luto sem responsáveis de Pedrogão à vergonha sem rosto de Tancos; dos impostos que descem sem descer às iluminadas experiências dos dois titulares da Educação, Mário Nogueira e Tiago Brandão Rodrigues, eis alguns exemplos que mais do que aquilo que expressam, me interessam como radiografias de um comportamento político. E de uma “cultura” com a qual não estávamos assim tão bem relacionados: qualquer “actuação”, por menos recomendável que seja, é logo totalmente secundarizada pela compensação que traz; e o não assumir de responsabilidades ou o não prestar explicações públicas é praticado com uma estarrecedora naturalidade. Uma estranha forma de uso e manejo do poder, instigadora (e “instaladora”) de uma cultura de indiferença, de relativização do erro, de jogo, manha, camuflagem, irresponsabilidade políticas. Vale tudo?

É por estas e por outras...


... que as magistraturas - juízes e mp - têm cada vez menos credibilidade e são cada vez mais desconsideradas.

Por razões que se prendem com o seu estatuto "profissional" (apesar de integrarem um órgão de soberania) os senhores juízes decidiram fazer uma paralisação (ou seja, decidiram fazer greve) nos dias subsequentes às eleições autárquicas - como antes já tinham ameaçado fazê-la nos dias de apresentação das listas concorrentes a essas eleições.

Diziam, justificativamente, que o governo não atendia às suas reivindicações (que, alegavam, não eram fundamentalmente salariais, mas também ... que o dinheiro é tão bonito...) e que mantinha um silêncio inadmissível e desconsiderante para com a sua classe.

Nada disto se alterou.

Porém, inopinadamente, a Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) desconvocou a greve marcada para os próximos dias 3 e 4 de outubro, depois de ter admitido que ia “ponderar um voto de confiança” à Assembleia da República e após uma reunião com o grupo parlamentar do PS.

Desculpem. Uma atitude destas só tem um nome: fazer figura de parvo.

Se os senhores juízes querem (mesmo) ser respeitados têm que se dar ao respeito. Ameaçar que vão fazer uma greve por causa de dinheiro (é isto que, verdadeiramente, está em causa) e depois desistirem da fazê-la porque falaram com o grupo parlamentar do ps que (certamente) prometeu ir ver o que se pode fazer é de bradar aos céus.
Então o grupo parlamentar do ps agora também faz parte do governo e promete coisas...???
Os senhores juízes - que, recorde-se, integram um órgão de soberania - querem mesmo ficar nas mãos do deputados do ps mais das catarinas e dos jerónimos, é...???

Mas o pior de tudo é que os senhores juízes devem achar que ganharam (mesmo) alguma coisa com as (alegadas) promessas da assembleia da república, parece que veiculadas pelos grupo dos deputados socialistas, esquecendo-se da existência da norma-travão (art.º 167.º, n.º 2, da Constituição), dando ideia que lhes basta terem um pouco de atenção, como os catraios reguilas, para ficaram logo caladinhos...
Por outro lado, desconvocar uma greve perante um promessa como esta, difusa e vácua, é puro sinal de inconsequência, que em nada prestigia os juízes e abona a classe. Mas parece que os senhores magistrados ficaram todos muito contentinhos ... com nada...

Enfim. É o que temos...

Beber cerveja é que não...!!!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O Bloco de Esquerda propõe que os menores de idade (a partir dos 16 anos) possam processar os seus encarregados de educação caso estes não lhes concedam a permissão para a mudança de sexo.

Eh...pessoal...!!!


Parece que ontem, na onu,  guterres estava completamente embevecido com trump e que trump adorou mesmo guterres...

Então esquerdalhada...??? Está tudo a assobiar para o lado, é...??? Ninguém rosna nada...???

Isto só pode ser constitucional, não é...???


O governo estuda soluções para que alívio nos escalões mais baixos do IRS não acabe por beneficiar os que ganham mais
Limitar as deduções à coleta é uma das vias possíveis para evitar que quem mais ganha beneficie do desagravamento fiscal dos escalões de rendimento mais baixos. Mas há outras soluções em estudo nas negociações entre o governo e os partidos de esquerda, como a subida das taxas de IRS para os rendimentos que não resultam de salários ou de pensões.

O Tribunal Constitucional deve finalmente andar despreocupado perante todas estas habilidades da esquerda...
E como é para quilhar os (ditos) ricos, força... P'rá frente é que é Lisboa...!!!

Como seria de esperar...


...!!!

O SEF tinha alertado para o "efeito de chamada" de imigrantes ilegais produzido por esta nova e demagógica lei da geringonça...

Como era bom de prever...

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

... a baixa generalizada do IRS era uma claríssima esperteza saloia do saloio esperto...

Uma coisa é certa: o ps está no governo simplesmente para estar no poder. O ps apenas quer poleiro. Na prática, quem governa é o bloco. Estamos completamente nas mãos desse bando esquizofrénico de comunas chic...

Como daqui a quinze dias há eleições...


... Centeno garante alívio fiscal para todos os escalões do IRS no OE2018

É evidente que a promessa é "à la geringonça": como vai haver eleições há que anunciar "pão e circo" para todos, mesmo que isso só seja verdadeiramente para alguns, os que andam "à conta" de quem é esmifrado com impostos, enquanto que os que pagam impostos e aguentam o país vão ter, para aí, um alívio de 1 cêntimo...